A importância da Análise Individual


Análise individual gera resultados reais e favoráveis no tratamento de Dependentes Químicos!

A análise Individual não descarta os outros tratamentos. Enquanto o tratamento tradicional trabalha o indivíduo no comportamento que se manifesta na interação com o grupo, nível consciente e Pré-consciente. A análise Individual Trata a nível Inconsciente direto no trauma que leva a volta ao uso de substância.

Por que a análise Individual é importante?

O nome já fala, é uma análise que respeita e analisa o indivíduo, pois somos todos Humanos, mas ninguém é igual. É necessário analisar os traumas, motivações e reconhecer as peculiaridades do indivíduo.

Exemplo, João perdeu a mãe aos sete anos de idade, por não ter criado habilidades emocionais e uma série de fatores ambiente que vivenciou se tornou dependente de substâncias psicoativas, teve três relacionamentos malsucedidos, e foi proibido pela justiça a ver os filhos por sua condição mental, emocional e física deplorável devido o uso de drogas e álcool. Ricardo também perdeu a mãe aos sete anos de idade e vivenciou os mesmos fatores ambientais que João, mas se apegou aos estudos e se tornou engenheiro bem-sucedido e construiu uma família.

Cada um tem sua peculiaridade e para perceber qual o trauma, fatores ambientais, motivações certas é necessária uma Análise individual.

Está com dúvida? Muito bem!

Já se perguntou por que a maioria das pessoas que fazem só o tratamento tradicional não conseguem ficar mais de seis meses em sobriedade vivendo na sociedade.

Olha essa pesquisa:

Em sua tese de doutorado, a psicóloga e doutora em Ciências Médicas Rosemeri Siqueira Pedroso acompanhou dois grupos distintos de usuários. Ao longo de três meses, observou o índice de recaída entre 88 adolescentes após receberem alta e monitorou um outro contingente, de 293 jovens e adultos, para determinar quantos precisaram de repetidas internações para combater a droga ao longo de três anos. As conclusões causaram surpresa:

- 86,4% dos adolescentes voltaram a usar em até três meses

- Cerca de 50% recaíram em até 10 dias após a alta, 34% precisaram ser internados de novo, e 36% se envolveram em algum tipo de crime em três meses

- O tempo médio de abstinência dos adolescentes foi de 27 dias

- Entre o grupo de adultos, 43,4% tiveram de se internar até cinco vezes ao longo de três anos


Fica as perguntas, o tratamento não funciona? O indivíduo não quer se tratar?

O tratamento funciona, e sim todos querem vivenciar uma mudança de vida! Mas apesar de o tratamento tradicional ser necessário para moldar o comportamental de forma mais rápida e funcional, ainda falta tratar o trauma, respeitando a individualidade do "Ser". Lembra que alguns tem medo de barata e outros não. Isso é individual e não faz um ser melhor ou pior que o outro. Apenas são diferentes e isso deve ser respeitado para atingirmos resultados reais na recuperação. O trauma não vai ser tratado no comportamento, mas sim no Inconsciente com um profissional que irá ouvi-lo sem a criação de barreiras de defesas psíquicas através de crenças e julgamentos.