A mente é atemporal!


No tratamento atual da dependência química os estudos e praxes psiquiátricas e os psicológicos atuam de forma imediata, onde busca tratar o individuo no sintoma da doença. Sintomas que se apresentam diretamente no comportamento humano.

Minhas análises me mostram que só podemos tratar um sintoma agindo diretamente no trauma o qual deu origem aos sintomas.

O problema dos métodos atuais para tratar a dependência química é que muito se fala, mas pouco se compreende a extensão do termo “biopsicossocial.”

Por que ainda não temos tratamentos que atuam em analisar a vida social e familiar do indivíduo? Pois é obvio que a partir da visão Biopsicossocial a origem do trauma a qual gera os sintomas está no passado e não no presente como se insiste em tratar erroneamente.

Não estou renunciando ao método atual! Ele é fundamental para permitir que o individuo viva no hoje em sociedade. Mas não aceitar que não é o suficiente para livrar o indivíduo de uns ciclos obsessivos de volta ao uso é condenar o paciente ao fracasso.


Quando falamos da psique humana posso dizer que a mente não se adequa a leis de tempo-espaço como o mundo real.

A mente é “Atemporal”, não existe para a mente passado e presente! O único tempo que é sentido de forma normal é o Futuro, Sempre inserto e temeroso.

Para a mente o passado e presente coexistem simultaneamente!

Você não acredita?

Quando vivemos um momento traumático no passado que não foi resolvido, tratado temos a tendencia a ressenti-los. Ressentimos de forma intensa no presente a dor que foi gerada em um episódio passado. Para a sua mente o episódio que foi vivido a 30 anos no passado causa a mesma dor no hoje quando não tratado de forma profissional.

Isso causa no individuo o chamado “Triangulo da Auto Obsessão.”

Passado/ Presente/ Futuro

Ressentimento/ Raiva/ Medo

Ressentimento do passado, Raiva no presente e Medo do Futuro

A única ciência criada a décadas que tem capacidade de tratar eventos traumáticos do passado no presente a nível inconsciente é a Psicanálise.

Porém não renunciando aos métodos de Tratamento para a Dependência Química usados como a TCC e psiquiatria quando necessário. Pense na psicanálise como um tratamento complementar onde trata a nível inconsciente o trauma causador dos sintomas.


Juan Cebrian

Psicanalista Especialista no Tratamento da Dependência Química